A Missa segundo Dom Lefebvre

A finalidade do sacerdócio

As palavras que o padre pronuncia sobre a Sagrada Eucaristia constituem a reatualização do sacrifício de Nosso Senhor e, ao mesmo tempo, este sacramento extraordinário, admirável, misterioso e divino da presença de Nosso Senhor Jesus Cristo na Eucaristia, para dar-se como alimento.

Esse é, em definitiva, o coração, a essência e a finalidade da ordenação: o Santo Sacrifício da Missa. Isso é exatamente o que diz o Concílio de Trento. A finalidade do sacerdócio é consagrar, oferecer e administrar a Eucaristia, trazer Jesus – que é Deus – a nossos altares, oferecê-lo de novo a Deus Pai pela salvação das almas e dá-lo às almas. Que coisa tão admirável e sublime e, ao mesmo tempo, tão simples!

Quando pronuncia as palavras da consagração, o padre faz com que Nosso Senhor Jesus Cristo, o Filho de Deus, desça ao altar. Ainda que seja uma pobre criatura, pequena e insignificante, por suas palavras tem o poder de fazer com que desça Aquele que é o Criador de todas as coisas e o Redentor do universo, Nosso Senhor Jesus Cristo. Assim como a Santíssima Virgem pôde fazer descer a seu ventre o Filho de Deus com seu Fiat, o padre, a cada vez que pronuncia as palavras da consagração, faz descer a nossos altares o próprio Jesus Cristo Nosso Senhor, com seu Corpo, Sangue, Alma e Divindade. Esse é o poder do padre, poder incrível e inimaginável. Que Nosso Senhor tenha concedido este poder a algumas criaturas consiste em um ato de sua onipotência e de sua grande caridade por nós, com o fim de que seja aplicada sua Redenção.

O grande meio de santificação do sacerdote

Sendo a Cruz de Nosso Senhor Jesus Cristo o meio de nossa santificação, vejam, portanto, qual deve ser o caminho da santificação para o padre. O padre, por ter como missão oferecer o Santo Sacrifício da Missa, continuação da Cruz, encontrará nele a razão fundamental, essencial e contínua de sua santificação e, deste modo, este sacrifício se tornará também o meio para santificar o povo cristão. Com efeito, o povo fiel não tem um caminho de santificação distinto do caminho do padre, o caminho todos é o caminho da Cruz.

Vocês devem receber as graças de Nosso Senhor Jesus Cristo para que se transformem em vítimas em união com Ele, o que não poderão conseguir de melhor modo que mediante a Santa Missa e a Sagrada Eucaristia. É na missa e na Sagrada Comunhão onde poderão transformar-se em vítimas para salvar as almas, primeiramente as suas próprias almas e depois as das pessoas que estão no mundo. Que belo ideal nos deixou Nosso Senhor! Que belo plano de santidade Deus quer que realizemos durante os poucos anos que viveremos na terra! 

O plano de vida sacerdotal

A missa católica foi, segue sendo e será sempre o grande plano da vida sacerdotal e o grande plano da vida cristã. Modificar esta missa equivale a modificar também o ideal sacerdotal e o ideal católico, pois esta Santa Missa é a continuação da Cruz de Jesus.

Que mistério tão sublime! Deus obedecendo aos homens para oferecer e continuar seu sacrifício! Esse será o plano de suas vidas sacerdotais: embeber as almas que participem no Santo Sacrifício da Missa com esses sentimentos de amor a Deus e de amor ao próximo levados até o sacrifício de si mesmas.

O padre deve subir a cada dia ao altar como o fez no dia de sua primeira missa. Todos os dias deveriam ser como o dia de sua primeira missa. Amar o altar, viver do altar, rezar ante o altar e fazer com que os fiéis vivam do altar, essa é a vida do padre. Quão bela e quão sublime é essa vida!

Procurem, queridos amigos, subir sempre ao altar como o fizeram na primeira vez, com o mesmo ardor, com o mesmo zelo, com a mesma humildade, com a mesma ação de graças e com o mesmo sentimento de contrição de suas altas e negligências. “Por todos os meus pecados, ofensas e negligências”, sim, Senhor, tende piedade de mim. Não sou digno de subir ao altar, mas, com vossa graça, subirei a ele para oferecer vosso divino sacrifício. A cada dia, Deus lhes concede a graça de oferecer o santo sacrifício por todos os pecados do mundo e pelos pecados daqueles que os rodeiam quando celebram a missa. Agradeçam a Deus por conceder-lhes essa missão extraordinária e procurem ser fiéis a ela.

Dom Marcel Lefebvre
A Santidade Sacerdotal. Livro II, Parte II, Capítulo I