Quem somos

O Seminário Nossa Senhora Corredentora é a casa de formação da Fraternidade Sacerdotal São Pio X (FSSPX) para candidatos ao sacerdócio de língua espanhola e portuguesa, estabelecida na Argentina em 1978.

A Igreja não usou o mesmo modo de formação sacerdotal durante toda sua história. Nos tempos da cristandade, os clérigos faziam seus estudos filosóficos e teológicos nas universidades, nas quais a teologia era a ciência superior, e depois procuravam algum bispo que aceitasse ordená-los e incardiná-los em sua diocese.

Foi o Concílio de Trento que deu aos seminários a forma atual de instituição dedicada exclusivamente à formação do clero.

Nossa missão

O propósito do Seminário Nossa Senhora Corredentora é formar sacerdotes santos conforme a tradição da Igreja Romana em todos seus aspectos: doutrina, liturgia, retiros, vida espiritual, horário diário, etc.

O fim dessa formação é converter ao sacerdote em outro Cristo: Sacerdos alter Christus. A vida de oração, os estudos, o trabalho e a recreação se complementam mutuamente para que o seminarista consiga identificar-se com Cristo.

O coração dos estudos é a filosofia e a teologia de Santo Tomás de Aquino.

Aproximar-se a Nosso Senhor Jesus Cristo

Os seminaristas estão no seminário para preparar a própria vida eterna e a vida eterna das pessoas às quais serão enviados. Esta vida eterna consiste em conhecer a Deus e a Aquele que Ele enviou, Nosso Senhor Jesus Cristo (Jo. 17,3).

Este é o motivo pelo qual Nosso Senhor Jesus Cristo é o objeto de todos os estudos e de todos os esforços no seminário.

Durante esses anos, os seminaristas têm a graça insigne de viver sob o mesmo teto que Nosso Senhor Jesus Cristo e podem, por conseguinte, aproximar-se a Ele como Maria e José, no silêncio, recolhimento e espírito de oração que devem reinar no seminário.

Em suas orações, cantos litúrgicos e demais cerimônias, aprendem a conhecê-lo e a amá-lo cada vez mais. Também se aproximam a Ele por meio dos sacramentos da Penitência e da Eucaristia.

Mas eles se aproximam de Nosso Senhor Jesus Cristo para poder levá-lo depois ao mundo. Por natureza e por essência, estão chamados a converterem-se em missionários, já que o sacerdote leva Aquele que é a luz de nossas inteligências, o calor de nossos corações e o motor de nossas vontades.

Não somente devem adquirir uma ciência e uma fé profunda em Nosso Senhor Jesus Cristo, “única salvação do mundo” (Lc. 2,30), como proclamou o ancião Simeão, mas necessitam igualmente animar seus corações com a caridade de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Essa caridade se adquire com esforços constantes e com uma oração assídua dirigida a Nosso Senhor. Por esse motivo, os seminaristas se dirigem com boa vontade à capela para recolher-se diante de Nosso Senhor e pedir-lhe todas as graças e virtudes que são a expressão da caridade."

Dom Marcel Lefebvre, A Santidade Sacerdotal, Livro 1º, Parte 1ª, Capítulo 2º